Motor On Line
Notícias-

Ginetta G58 quebra na 4. etapa da Endurance Brasil
Reportagem: Bispo Neto
Foto: Rodrigo Ruiz
MRT

A quarta etapa da Império Endurance Brasil 2020, durante as Quatro Horas de São Paulo, realizada neste sábado, (06/08), no Autódromo Internacional de Interlagos, na Capital Paulista poderia ter resultado melhor para os pilotos da Família Ebrahim, do Team Ginetta Brasil. Os pilotos Fábio, Wagner e Pedro fizeram bons treinos livres com o seu protótipo Ginetta G58, mas no 1.º Classificatório, Pedro marcou o tempo de 1min 33s046, o que lhes daria o nono lugar no grid, mas quebrou a homocinétiva do Ginetta G58 e o trio teve que largar da 35.ª posição do grid. Fábio largou com o Ginetta G58 em busca da recuperação, que foi acontecendo a cada volta completada, passou o carro na décima posição para seu irmão Wagner, também teve boa participação, na "briga" com o nono e o oitavo colocados pela posição, boa parte do seu "stint". Pedro assumiu o carro na volta 67, voltando à pista em 12.º lugar, chegando a recuperar a oitava posição. Mas na volta 78 foi para os boxes com problemas no rendimento e abandonou a corrida. A vitória foi da dupla Cacá Bueno / Ricardo Baptista (Mercedes-AMG), que completou as 128 voltas da prova no tempo de 4h00min54s550.

O abandono foi surpresa para todos do Team Ginetta Brasil pelo bom rendimento que o Ginetta G58 vinha mostrando desde a largada até aquele momento da prova, numa excelente corrida de recuperação. Pouco tempo antes disso, houve um acidente envolvendo três carros, que deixaram muitos detritos na pista. Certamente no "stint" do Pedro Ebrahim, o Ginetta G58 passou por cima de algum estilhaço na pista, que acabou estourando uma mangueira na parte de baixo do carro, que causava falhas no desempenho e o carro entrava em modo de segurança e desligava. A equipe até tentou descobrir o problema para arrumar, mas para desmontar todo o carro naquele momento, não haveria tempo hábil para os pilotos voltarem à pista e abandonaram a corrida. O Ginetta G58 terminou a etapa na 25.ª posição.

Para o piloto Fábio Ebrahim eles mereciam um desfecho melhor, depois de tanto trabalho arrumando a homocinética e da boa corrida de recuperação até o abandono. "Lamentamos o abandono naquele momento, depois de tanta luta para chegar à oitava posição. Mas são coisas de corrida e vamos nos preparar para a próxima", disse Fábio. "Mesmo tristes pelo abandono, também estamos felizes pela corrida de batismo do novo integrante da equipe, o nosso sobrinho Pedro Ebrahim, que se mostrou muito rápido também", declarou Wagner. "Essa foi certamente uma grande experiência, acelerar num carro tão rápido, em Interlagos e dividindo o grid com os melhores pilotos do Brasil. Pena não ter concluído a prova, que certamente seria entre os seis primeiros na Geral e quarto da categoria P1", concluiu Pedro Ebrahim.

Após quatro horas de prova e 128 voltas completadas, os 10 primeiros da quarta etapa da Imperial Endurance Brasil 2021 foram:

1.º) Caca Bueno / Ricardo Baptista (GT3 – Mercedes-AMG), 128 voltas em 4h00min54s550;
2º) Pedro Queirolo / David Muffato (P1 - AJR), a 2s899;
3.º) Allan Khodair / Marcelo Hahn (GT3 - MacLaren), a 5s810;
4.º) Aldo Piedade / Jindra Kraucher (P1 - Sigma), a 16s091;
5.º) Ricardo Maurício / Marcel Visconde (GT3 – Porsche 911), a 16s923;
6.º) Fernando Fortes / Fernando Ohashi (P1 - AJR), a 1min27s004;
7.º) Júlio Campos / Guilherme Figueiroa (GT3 – Mercedes-AMG), a 1 voltas;
8.º) Gustavo Martins / Osvaldo Scheer (P1 - AJR), a 2 voltas;
9.º) Alexandre Auler / Guilherme Salas (GT3 – Mercedes-AMG), a 2 voltas; e
10.º) Tom Filho / Marçal Muller (GT3L - Ferrari), a 4 voltas.

A 5.ª etapa da Império Endurance Brasil está marcada para o dia 4 de setembro, com as Quatro Horas de Santa Cruz, em Santa Cruz do Sul (RS).

Notícias

Página inicial