Motor On Line
Notícias-

Silva e Riffel vencem na 2¬ Porsche Esports Sprit Challenge em Nurburgring
Reportagem: Luis Ferrari
Eraldo Silva termina como principal pontuador da etapa e assume a lideranša do campeonato.

Como já era de se esperar, a segunda etapa da Porsche Esports Sprint Challenge reservou muitas emoções na noite de quarta-feira. Correndo no traçado que já recebeu diversas vezes a Fórmula 1, os pilotos não tiveram vida fácil em nenhuma das duas baterias.

O quali já mostrou que a noite seria apertada para todos. Nada menos que 27 carros se classificaram para a primeira largada dentro do mesmo segundo. A diferença entre p1 e p3 foi de apenas 0s09.

Eraldo Silva aproveitou bem as falhas de Rademac Romanetto e Bruno Souza para assumir a liderança na primeira bateria. Mas viu seu companheiro de equipe, Bruno Souza, se recuperar bem dos dois “slow downs” para apimentar a briga pela liderança nos momentos finais e concretizar a vitória com diferença inferior a 0s2 para receber sua primeira bandeirada como vencedor na temporada 2020 da Sprint Challenge.

O top3 da primeira prova contou também com Bruno Souza e Felipe Iazzetti.

Após a inversão de grid para a segunda bateria. Quem se saiu bem foi Marcos Riffel, que largou da segunda colocação. Com mais da metade da corrida disputada, o dono do carro #30 concretizou uma manobra arriscada no primeiro setor da pista para assumir a liderança. A corrida que estava sendo tranquila até os momentos finais recebeu contornos dramáticos para Riffel, que viu Rogério Santos Neto se aproximar muito e abrir disputa pela vitória na última volta.

Mas valeu a vantagem que Riffel havia construído até então e vitória para ele por impressionantes 0s2. Quem subiu ao pódio com Riffel foram os pilotos Rogério Neto e Lucas Dornella em p2 e p3 respectivamente.

O grande destaque da rodada ficou por conta de Rogério Santos Neto. Com um p5 e um p2, Rogério conseguiu somar importantes 55 pontos na etapa que o recolocaram na disputa pelo topo da tabela de pontos. O maior pontuador da etapa foi Eraldo Silva, que com os 61 tentos conquistados em Nürburgring assumiu a liderança do campeonato com 97 pontos.

Felipe Iazzetti e Raphael De Leo completam o top3 do campeonato empatados em 94.

O Porsche Esports Program Brasil é uma iniciativa da Porsche Brasil em conjunto com a Porsche Cup Brasil, com patrocínio da TAG Heuer e parceria técnica com o IRB e-Sports.

A próxima quarta-feira (22/07) reserva as emoções da terceira etapa da Porsche Esports Carrera Cup, em Barcelona.

As corridas:

Rademac Romanetto larga na pole position após um quali onde 27 carros classificaram dentro do mesmo segundo. Após a luz verde ele manteve bem a liderança do pelotão. Os outros pilotos do top5 também mantiveram suas posições iniciais.

No meio do grid alguns toques antes do pelotão se acomodar, os toques envolveram poucos carros, com isso a grande maioria do pelotão se manteve na pista.

Abertura da volta dois e o líder Rademac Romanetto roda sozinho na entrada da curva quatro e vê a liderança sair de suas mãos. O erro custou inúmeras posições e tirou o piloto da briga pela vitória na primeira bateria. Quem aproveitou foi Bruno Souza que assumiu a ponta.

Com cinco voltas completadas, Bruno Souza liderava a prova, seguido por Eraldo Silva, Felipe Iazzetti, Raphael De Leo e Rogério Santos.

Diego Freitas recebe um slow down por cortar a curva e perde diversas posições. Após a punição, Freitas foi tocado e ficou de frente para o pelotão.

Outro a sofrer punição foi o líder Bruno Souza, sofrendo com duas penalizações seguidas que lhe custaram a liderança da prova. Eraldo Silva assumiu a liderança. Souza era quarto depois de cumprir as punições.

Com 18 minutos passados, a principal disputa da prova era pela 12ª posição, onde seis carros brigavam por uma vaga próxima do top10. A briga acabou em confusão na chicane que causou um enrosco enorme.

Briga emocionante entre Felipe Iazzetti e Bruno Souza pela segunda colocação da prova. Boa recuperação do antigo líder para assumir o p3 e se colocar na briga pelo p2.

Bruno Souza após boa perseguição assumiu a segunda posição na curva um. Iazzetti ficou na terceira colocação seguido por De Leo. Rogério Santos fechava o top5 com menos de cinco minutos para o fim da prova.

Com pista livre, Bruno Souza tirou mais de 2s para o líder Eraldo Silva e iniciou a disputa para se recolocar na frente. Eraldo Silva se defendia como podia do seu companheiro de equipe. Com diferença menos de 0s2, Eraldo Silva vence a primeira bateria da etapa, Bruno Souza, Iazzetti, De Leo e Rogério Santos completaram o top5.

Para a segunda bateria, inversão das 10 primeiras posições do grid e quem larga na posição de honra é Lucas Trindade.

Largada da bateria dois e tivemos uma big one que vitimou diversos carros ainda antes de completarmos o giro inaugural. Lucas Trindade manteve a liderança após a largada.

Oito minutos bateria adentro e Trindade mantinha a liderança. Marcos Riffel, Theo Manna, Rogério Santos e Lucas Dornella completavam o top5 até o momento.

Abertura da quinta volta e a disputa pela liderança pegou fogo. Ao final da reta dos boxes, Marcos Riffel iniciou ataque ao líder Trindade. Depois de um 3-wide com Theo Manna, Riffel levou a melhor e assumiu a ponta da prova. Com a disputa entre eles, Rogério Santos aproveitou e se colocou na disputa assumindo a terceira posição.

Eraldo Silva, vencedor da primeira bateria, já figurava na briga pelo top5 da segunda bateria após largar de p10. Quem perdeu posições na segunda bateria foi Felipe Iazzetti, que caiu para 14º.

Líder do campeonato até então, Raphael De Leo vinha apenas em 20º lugar com menos de 10 minutos para o final.

Rogério Santos assume a segunda posição nas voltas finais e tenta se defender de todas as maneiras dos ataques de Lucas Trindade. Riffel aproveitou a briga atrás dele no pelotão para abrir cerca de 1s na liderança.

Na abertura da última volta, toque na briga pelo top5. Eraldo Silva e Lucas Trindade perderam posições.

Marcos Riffel vence a segunda bateria do dia, sua primeira no campeonato. Rogério Santos fecha corrida em segundo. Lucas Dornella, Theo Manna e Bruno Bonagura completaram o top5.

O que eles disseram:

“Primeira bateria foi muito boa. Consegui sair de p4 e manter a posição na largada. Não consegui manter o ritmo dos ponteiros. Na segunda bateria, rolou um toque no primeiro setor e prejudicou meu carro em velocidade de reta, que me derrubou para perto de p15. Poderia ter sido uma etapa melhor para mim.”

Felipe Iazzetti

“Parabenizar a todos que correram hoje. Vim um pouco triste para essa etapa depois do que aconteceu na abertura em Interlagos. Vim com mais cabeça e soube que tinha que ir bem durante os 30 minutos. Assumi a liderança depois do erro do Romanetto. Tive que deixar o pessoal me passar por conta de um problema, mas consegui chegar em p2 ainda, praticamente junto do meu companheiro. Na segunda tive a infelicidade de sofrer o toque logo no começo, mas mesmo assim deu para conseguir um bom resultado e fechar em p6 essa segunda bateria.”

Bruno Souza

“Não esperava a vitória na primeira bateria, esperava chegar na parte de frente, mas não na liderança. O Bruno estava andando muito rápido, merecia vencer também. Na segunda bateria em disputa no finalzinho fui do céu ao inferno, mas mesmo assim consegui fechar no top10 e pontuar bem. Foi uma corrida difícil. Não deu para terminar tão bem a segunda largada, mas foi bom também pontuar.”

Eraldo Silva

“Primeira bateria foi relativamente tranquila para mim. Sobrevivi aos enroscos iniciais e me estabeleci em p6. Não estava conseguindo andar constante para atacar no Rogério em p5 e achei melhor levar para a segunda bateria. A segunda bateria o pessoal foi mais agressivo na largada, mas com muito respeito. O p3 acabou caindo no meu colo depois dos acontecidos. Não esperava que fosse assim, gostaria que tivesse conseguido passar eles, mas não posso negar o p3 que caiu no colo. Deu para recuperar um pouco do estrago na primeira etapa que não pontuei”

Lucas Dornella

“Consegui sair em p8 na primeira bateria, mesmo sofrendo um off track na minha melhor volta do quali. Ganhei posições e consegui manter o p5 na primeira bateria. A grande intenção da primeira bateria era recuperar alguns pontos de Interlagos. Na segunda bateria consegui um bom resultado e deu para subir bem na tabela. Por ser meu aniversário hoje, a vitória teria sido um baita presente, mas esse p2 foi muito bom também.”

Rogério Santos

“Foi uma etapa muito legal, de altíssimo nível e muito disputada desde o começo. Na Sprint Challenge tem muita gente andando bem e muito próximo, as corridas estão se definindo em detalhes. Consegui classificar em p9 depois de Interlagos que não passei da primeira volta em nenhuma das provas. Já na segunda bateria sabia que teria uma única chance de passar para não sofrer com ataques da galera que vinha atrás. Fiz uma manobra arriscada, mas consegui a preferência das curvas seguintes e consegui consolidar essa primeira posição. Depois disso foi trabalhar em abrir para não deixar quem vinha atrás pegar o vácuo. O Rogério conseguiu um ataque no final que me acelerou o coração, mas no final deu a vitória na bateria.”

Marcos Riffel

Resultados:

Corrida 1:
1. Eraldo Silva
2. Bruno Souza
3. Felipe Iazzetti
4. Raphael De Leo
5. Rogério Santos Neto
6. Lucas Dornella
7. Carlos Eduardo Amorim
8. Theo Manna
9. Marcos Riffel
10. Lucas Trindade

Corrida 2:
1. Marcos Riffel
2. Rogério Santos Neto
3. Lucas Dornella
4. Theo Manna
5. Bruno Bonagura
6. Bruno Souza
7. Tadeu Costa
8. Lucas Freitas
9. Leandro Daminelli
10. Eraldo Silva

Campeonato (top10):

1. Eraldo Silva – 97 pontos
2. Felipe Iazzetti – 94
3. Raphael De Leo – 94
4. Bruno Bonagura – 91
5. Rogério Santos Neto – 83
6. Bruno Souza – 80
7. Lucas Trindade – 76
8. Lucas Freitas – 73
9. Lucas Dornella – 63
10. Diego Freitas - 61

Notícias

Página inicial