Motor On Line
Notícias-

Problemas no câmbio tiram Derani da briga pelo pódio 24h de Daytona
Reportagem: Fernanda Gonçalves
Foto: José Mário Dias
FGCom
Brasileiro é o 7º colocado com o #31 Whelen Engineering Cadillac DPi-V.R, mas segue motivado para a temporada e não vê a hora de voltar à pista em Sebring.

Alguns problemas no câmbio do #31 Whelen Engineering Racing Cadillac DPi-V.R impediram que o brasileiro Pipo Derani e os companheiros Felipe Nasr, Filipe Albuquerque e Mike Conway pudessem lutar por um resultado melhor que a sétima posição na 58ª edição das 24 Horas de Daytona, realizada neste fim de semana (25 e 26).

O quarteto da Action Express Racing partiu da quarta colocação no grid da prova, que abriu a temporada 2020 do IMSA WeatherTech SportsCar Championship. Com bom ritmo na primeira metade da disputa, eles chegaram até a ocupar a liderança em alguns momentos.

Mas com o cair da madrugada os problemas começaram a surgir. O britânico Conway estava em seu segundo stint, quando os problemas no câmbio apareceram e o carro perdeu a segunda marcha. Os pilotos tiveram de ter muito cuidado para seguir nessas condições e manter o ritmo utilizando a terceira marcha nas curvas de baixa velocidade.

O quarteto estava em quinto quando Derani ainda teve um novo problema, com um pneu furado. “De repente, ele estourou. Tive de voltar para os boxes bem devagar”, lembrou o brasileiro de 26 anos.

A troca custou três voltas para a equipe Action Express. Já pela manhã, quando Albuquerque estava no comando do Cadillac #31, o problema no câmbio se acentuou e o carro ficou sem quatro marchas.

A equipe foi obrigada a parar para a troca da caixa de câmbio e quando voltou para a pista já estava 11 voltas atrás do líder.

“Infelizmente, não era pra ser desta vez”, comentou Derani, que já venceu a icônica 24 Horas de Daytona em 2016. “Tivemos muitos problemas. Desde um simples adesivo, que estava fechando a entrada de ar, ao pneu furado e aos problemas com o câmbio no final”, explicou.

“Mas gostaria de agradecer a todos pela dedicação. A equipe fez um trabalho fantástico, considerando tudo o que passamos. O carro esteve sempre rápido antes de enfrentarmos estes problemas”, lembrou o brasileiro, atual campeão do Campeonato Norte-americano de Endurance e vice-campeão do IMSA.

“Conseguimos terminar em sétimo e vamos levar esses pontos, que serão importantes na briga pelos campeonatos. Vamos voltar à briga em Sebring”, completou Derani.

A segunda etapa do IMSA, outra prova tradicional do calendário do endurance mundial, acontecerá entre os dias 18 e 21 de março. Derani já venceu as 12 Horas de Sebring em três oportunidades, a última delas justamente com a Action Express no ano passado.

Os melhores na categoria DPi nas 24 Horas de Daytona de 2020:

1 #10 R. Briscoe / S. Dixon / K. Kobayashi / R. van der Zande (Konica Minolta Cadillac DPi-V.R) 833 voltas em 24:00:33.494
2 #77 O. Jarvis / T. Nunez / O. Pla (Mazda Team Joest Mazda DPi) +1'05.426
3 #5 J. Barbosa / S. Bourdais / L. Duval (Mustang Sampling Racing / JDC-Miller Motorsports) +1'25.585
4 #6 D. Cameron / J. Montoya / S. Pagenaud (ACURA TEAM PENSKE Acura DPi) + 5 voltas
5 #85 J. Piedrahita / M. Leist / C. Miller / T. Vautier (JDC-Miller MotorSports Cadillac DPi-V.R) + 8 voltas
6 #55 J. Bomarito / H. Tincknell / R. Hunter-Reay (Mazda Team Joest Mazda DPi) + 10 voltas
7 #31 F. Nasr / M. Conway / P. Derani / F. Albuquerque (Whelen Engineering Racing Cadillac DPi) + 11 voltas
8 #7 H. Castroneves / A. Rossi / R. Taylor (ACURA TEAM PENSKE Acura DPi) + 22 voltas

Notícias

Página inicial