Motor On Line
Notícias-

Rally: Varela e Gugelmin tentam repetir façanha no Dakar
Reportagem: Rodolpho Siqueira / Leonardo Marson
Foto: Divulgação
Dupla foi campeã do maior rally do mundo em 2018 e desponta entre as principais favoritas em 2020.

Mais destacada dupla do fora de estrada nacional, Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin tentam uma nova e importante façanha a partir do próximo dia 5 de janeiro: o duo da equipe Monster Energy / Can-Am é um dos principais favoritos ao título do Rally Dakar 2020, maior prova do gênero do mundo, que terá 12 dias de disputas na Arábia Saudita, um território inédito. Varela e Gugelmin conquistaram em outubro o tricampeonato da Copa do Mundo de Rally Cross-Country na categoria UTV (veículo especializado no fora-de-estrada) ao vencer a etapa final no Marrocos. Considerando a boa fase e o alto nível de desempenho que os brasileiros têm apresentado em todas as competições internacionais, a dupla da Monster Energy / Can-Am é apontada como um duo com potencial de dar ao Brasil mais um título de campeão no Dakar.

"Como desafio individual, o Dakar certamente é um dos pontos altos da temporada. E será especialmente difícil: além do trajeto longo e complicado, teremos lá todos os nossos principais rivais internacionais. Será uma excelente prévia para a Copa do Mundo 2020", destaca Reinaldo Varela. "Então, é uma corrida que tem importância dupla para a nossa equipe. Uma vitória na Arábia Saudita nos daria não apenas o bicampeonato do Dakar, mas também representaria muito em termos de nível de performance na nossa preparação para a Copa do Mundo, que começa já em fevereiro, no Qatar”, completou.

Brasileiros "gostam" das dunas - Com 7.856 km de percurso, sendo 5.097 de trechos cronometrados e 2.759 de deslocamentos, a corrida terá nada menos que 65% de seu percurso em piso de areia - o que é uma boa notícia para os brasileiros. "É um tipo de piso com o qual estamos acostumados. Várias provas do Mundial são realizadas em dunas. Então, estamos em casa", define Gustavo Gugelmin. "A areia exige uma técnica específica, mas ao mesmo tempo é muito traiçoeira. Algumas conformações de dunas te convidam a acelerar mais do que deveria e outras te levam para os funis, que é o encontro entre duas dunas, formando um piso de angulação perigosa. É muito comum se acidentar ali, até com consequências sérias para o carro e a tripulação. Então, a experiência conta muito nesse tipo de prova. E nós temos nos saído bem, como mostra nossa campanha no Mundial", detalha o navegador da equipe Monster Energy / Can-Am, lembrando das vitórias no Marrocos, Qatar e Cazaquistão da campanha pelo título 2019.

No total, estão inscritos 351 veículos entre motos (147), carros (87), UTVs (47), caminhões (47) e quadriciclos (23), reunindo 557 competidores de 53 países diferentes. Entre a largada no dia 5 e a chegada no dia 17, os participantes terão um dia de folga, em 11 de janeiro, na cidade de Riad. Esta é a primeira vez que o Dakar compete na Arábia Saudita. Anteriormente, a prova vinha sendo realizada na América do Sul, onde permaneceu por uma década.

Notícias

Página inicial