Motor On Line
Notícias-

Stock Car: acidente e problema impedem avanço da Hot Car em Goiânia
Reportagem: Cleber Bernuci
Foto: Vanderley Soares
P1 Media Relations
Rafael Suzuki tinha carro e ritmo para anotar dois bons resultados neste domingo (24) nas vitórias de Gabriel Casagrande e Ricardo Maurício.

A 11ª e penúltima etapa da temporada 2019 da Stock Car, realizada neste domingo (24) em Goiânia (GO), foi marcada por grandes disputas, principalmente entre os postulantes ao título. A última rodada dupla do ano – a final em Interlagos, no dia 15 de dezembro, será em corrida única oferecendo o dobro de pontos – teve as vitórias de Gabriel Casagrande e Ricardo Maurício.

Na Hot Car Competições, fica o sabor do que poderia ter sido. Com excelente ritmo nos treinos livres e o 15º lugar no grid após uma mudança de acerto emergencial por causa da chuva que caiu minutos antes dos carros irem à pista, Rafael Suzuki demonstrava potencial para anotar dois top-10 nas provas deste domingo quente na capital de Goiás.

Entretanto, uma batida ainda no complemento da volta inicial da primeira prova e um problema no pit stop durante a segunda minaram as chances do piloto do carro #8 de somar bons pontos. Na segunda corrida, ainda somou dois tentos com o 19º lugar – longe do que refletia seu potencial.

Rafael Suzuki já havia ganhado uma posição e, na curva que antecede a reta dos boxes, foi desviar de Marcel Coletta, que havia rodado. Na tentativa de evitar o carro do adversário, Suzuki levou uma batida por trás do carro de Átila Abreu. “Um carro rodou na minha frente, fui desviar e tomei uma porrada na traseira que me lançou contra o carro que estava rodado. Virei passageiro e não dava para ter desviado a partir do momento em que fui acertado por trás”, narrou.

Ele conseguiu trazer o carro, danificado, para os boxes, para que os mecânicos da Hot Car fizessem os reparos a tempo suficiente de voltar para a segunda corrida. “A equipe fez um baita trabalho, porque meu carro estava bem danificado, e conseguimos voltar à pista. Claro que não fica 100%, mas ficou o suficiente para ter uma corrida normal, mas com certeza faltou um pouco de ritmo. Aí o problema no pit stop acabou com as nossas chances, considerando que o Gaetano (di Mauro), com quem eu estava brigando diretamente, chegou em sétimo – e não era muito mais rápido que eu na corrida -, então é uma pena ter havido esse problema na parada que nos custou um top-10 que seria incrível depois de um acidente na largada. Faz parte. Agora vamos trabalhar para terminar o ano em bem, porque a equipe merece”, completou Suzuki.

“O grande prejuízo foi a batida, que não foi culpa do Rafael”, atesta Amadeu Rodrigues, chefe da Hot Car Competições. “Montamos o carro dentro de um tempo bastante apertado, e nessas condições o carro não fica 100%, mas ficou razoável dados os tempos de volta que ele virou na segunda corrida. Infelizmente, são coisas que acontecem: temos um dos pit stops mais rápidos da Stock Car e desta vez a porca de uma roda enroscou e nos tomou muito tempo. Fizemos três pontos, mas poderíamos ter feito mais, principalmente na segunda corrida, em que o Rafael tinha pneus novos e tanque cheio. Demos má sorte no pit stop”, explicou Amadeu.

Tuca Antoniazi fechou sua estreia na Stock Car a missão de ganhar experiência e “trazer o carro para casa” o gaúcho, piloto mais velho do grid, cumpriu a tarefa e ainda teve o bônus de somar um ponto pelo 20º lugar na primeira corrida. “Confesso que terminei a primeira corrida bem cansado, mas depois entrei no ritmo. Entretanto, foi uma experiência sensacional. Foi fantástico correr junto desses caras, ainda mais por ter marcado um ponto na minha primeira corrida e de ter largado ao lado do Rubinho na segunda. Não é fácil. Então, estou muito feliz e muito satisfeito”, disse.

Amadeu Rodrigues conta que a postura e o comprometimento do piloto de 47 anos surpreenderam a equipe. “O Tuca me surpreendeu. É um piloto que nunca correu na Stock Car e teve uma postura fantástica. Não rodou, não bateu, não atrapalhou ninguém, teve um ritmo que melhorou muito no decorrer do fim de semana e ainda conseguiu fazer um ponto para a Hot Car. Ele está realizado e nós, satisfeitos por termos entregado um carro bom e uma boa orientação, especialmente quando ele teve uma classificação difícil na pista molhada”, concluiu o chefe da Hot Car.

Notícias

Página inicial