Motor On Line
Notícias-

Stock Car: Shell coloca 2 carros no top10 nos 2 treinos livres em Goiânia
Reportagem: Luis Ferrari
Foto: José Mário Dias
Ricardo Zonta é o 6º nas duas práticas, Gaetano di Mauro é 5º na sessão 1, Átila Abreu é o 8º à tarde, e Galid Osman é 12º e 14º.

A Shell teve uma sexta-feira produtiva nos treinos livres para a penúltima corrida da temporada da Stock Car. Nas duas sessões, a marca colocou dois pilotos entre os dez primeiros colocados, sendo que Ricardo Zonta foi o sexto mais rápido nos dois treinos - Gaetano di Mauro foi o quinto no primeiro treino, Átila Abreu, o oitavo no segundo, e Galid Osman ficou em 12º e 14º, sempre na parte de cima da folha de tempos.

Depois de ficar perto de uma dobradinha no Velo Città, há duas semanas, a Shell volta à pista em que tem um ótimo retrospecto, com uma dobradinha em 2017 com Zonta e Átila. O paranaense também triunfou na pista em 2018 e foi segundo em maio deste ano. Ja Átila, venceu em 2016 e 2017 e foi o primeiro pole da categoria quando retornou para Goiania em 2014. Di Mauro, por sua vez, venceu em Goiânia logo em sua estreia com as cores da Shell, em prova válida pelo Brasileiro de Turismo (atual Stock Light) em 2017.

Na primeira sessão desta sexta-feira, a marca colocou dois de seus quatro competidores entre os dez primeiros classificados, com Di Mauro em quinto e Zonta em sexto. Osman fechou o treino em 12º, com Átila duas colocações atrás.

À tarde, Ricardo Zonta repetiu a sexta colocação, enquanto Abreu, mesmo com dificuldades de velocidade nas retas, conseguiu nos minutos finais uma boa volta para ficar em oitavo. Já Galid foi o 14º mais rápido, e Gaetano fechou o dia na 21ª colocação.

Os carros voltam à pista às 10h15 deste sábado para o terceiro treino livre. Às 13h30 será disputado o treino de classificação para a definição do grid de largada da corrida 1, com transmissão ao vivo do site GloboEsporte.com.

Domingo, a primeira prova da rodada dupla será realizada às 11h, enquanto a segunda corrida, com grid invertido em relação aos dez melhores da primeira, terá largada às 12h02. O canal por assinatura SporTV2 transmite as duas corridas ao vivo.

Todos os pilotos da Shell estão elegíveis para o prêmio do Fan Push, um disparo extra do botão de ultrapassagem na segunda corrida. Os internautas ainda podem votar no site oficial (www.stockcar.com.br) até o começo da rodada dupla.

O que eles disseram:

"Nós trabalhamos muito visando à corrida. Tanto com pneu gasto como com pneu mais novo, o carro mostrou potencial, o que sugere que estamos fortes para a corrida e temos uma boa margem para a classificação quando colocarmos o pneu zero, então isso nos deixa bastante contente. Dá para trabalhar com essa margem, sabemos que um bom carro classificatório faz muita diferença para largar entre os primeiros. Estar em sexto com um carro de potencial para a corrida mostra que o trabalho para amanhã está no caminho certo."

Ricardo Zonta, piloto da Shell V-Power no carro #10

"Está uma incógnita porque o carro não está tão bom de reta como na primeira corrida aqui. No primeiro treino tomamos quase meio segundo na reta, temos de analisar os dados e ver, mas não acredito que tenha melhorado mundo. Surpreende ficar entre os dez, obviamente cada piloto está com uma condição de pneu. É difícil quando você não tem velocidade de reta buscar no acerto alguma compensação. No segundo treino evoluímos muito o carro. Vamos tentar entender, ver se vai precisar trocar o motor para a tomada. De alguma maneira, estamos competitivos, mas, tomando esse tempo na reta, você fica perdido, sem saber exatamente o que é de motor, o que você tenta compensar a falta de velocidade. Temos de entender o porquê de outra vez estarmos com esse problema na reta."

Átila Abreu, piloto da Shell V-Power no carro #51

"O carro foi competitivo com o pneu velho, mas na hora em que colocamos o pneu mais novo, evoluímos pouco. Então é tentar melhorar o carro para amanhã e tentar se classificar entre os dez primeiros como na última corrida em Goiânia."

Galid Osman, piloto da Shell Helix Ultra no carro #28

"Cada um está numa estratégia de pneu, colocou o pneu mais novo para entender o equilíbrio, nós descasamos o tempo com o pessoal, mas perdemos um pouco de performance quando a pista ficou mais quente. Agora é trabalhar para buscar alguma coisa nova para voltar ao top 5."

Gaetano di Mauro, piloto da Shell Helix Ultra no carro #11

Tempos do primeiro treino:

1º D.Nunes - 1m24s742
2º T.Camilo - 1m24s997
3º G.Salas - 1m25s038
4º F.Lapenna - 1m25s039
5º G.di Mauro - 1m25s045
6º R.Zonta - 1m25s198
7º R.Suzuki - 1m25s267
8º G.Casagrande - 1m25s282
9º D.Navarro - 1m25s335
10º L.Foresti - 1m25s373

Tempos do segundo treino:

1º M.Coletta - 1m24s818
2º R.Suzuki - 1m24s823
3º J.Campos - 1m24s823
4º A.Khodair - 1m24s977
5º V.Brito - 1m25s027
6º R.Zonta - 1m25s067
7º T.Camilo - 1m25s067
8º Á.Abreu - 1m25s120
9º F.Lapenna - 1m25s132
10º D.Navarro 1m25s144

Sobre a Raízen:

A Raízen, licenciada da marca Shell no Brasil, se destaca como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no Brasil, atuando em todas as etapas do processo: cultivo da cana, produção de açúcar, etanol e energia, comercialização, logística interna e de exportação, distribuição e varejo de combustíveis. A companhia conta com cerca de 30 mil funcionários, que trabalham todos os dias para gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do país, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir dos coprodutos da cana-de-açúcar. Com 26 unidades produtoras, a Raízen produz cerca de 2,0 bilhões de litros de etanol por ano, 4,2 milhões de toneladas de açúcar e tem capacidade para gerar cerca de 940 MW de energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar. A empresa também está presente em 66 bases de abastecimento em aeroportos, 67 terminais de distribuição de combustível e comercializa aproximadamente 25 bilhões de litros de combustíveis para os segmentos de transporte, indústria e varejo. Conta com uma rede formada por mais de 6.000 postos de serviço com a marca Shell, responsáveis pela comercialização de combustíveis e mais de 950 lojas de conveniência Shell Select. Além disso, a companhia mantém a Fundação Raízen, que busca estar próxima da comunidade, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania. Criada há mais de 14 anos, a Fundação Raízen possui seis núcleos no interior do estado de São Paulo e um em Goiás e já beneficiou mais de 13 mil alunos e mais de 4 milhões de pessoas com ações realizadas desde 2012.

Notícias

Página inicial