Motor On Line
Notícias-

Shell recorde pilotos em ação fora país com 5 competidores na Porsche
Reportagem: Luis Ferrari
Foto: Rafa Catelan
Átila Abreu vence prova de endurance na classe 3.8, Dennis Dirani sobe ao pódio em sua classe, Ricardo Zonta e Felipe Baptista fazem as poles e Vitor Baptista amplia a vantagem na liderança do campeon

O principal patrocinador do esporte a motor no Brasil estabeleceu seu recorde no exterior na jornada da Porsche Cup no Estoril. Foram cinco pilotos competindo nas corridas de sprint e endurance, além de visita de Gianluca Petecof no autódromo.

Na sexta-feira, Vitor Baptista conquistou a vitória na etapa de sprint da Carrera Cup 4.0, com seu irmão Felipe terminando em segundo na 3.8. No sábado, a dupla do carro #1, Ricardo Zonta e Werner Neugebauer cravou a pole para a abertura do campeonato de endurance -com Felipe Baptista e Marcelo Tomasoni repetindo a dose entre os carros 3.8. No domingo, foi a vez de Átila Abreu subir no degrau mais alto do pódio na 3.8, com Dennis Dirani levando para casa ainda um pódio com o quarto lugar na 4.0 GT3.

A equipe Shell conquistou um pódio na etapa de abertura da Porsche Endurance no circuito do Estoril, em Portugal, com Dennis Dirani. Ricardo Zonta, que formou dupla com Werner Neugebauer, e Felipe Baptista acabaram tendo problemas durante a prova de longa duração e finalizaram a corrida deste domingo na décima e na oitava posições em suas respectivas categorias.

Na prova deste domingo coube a Werner Neugebauer iniciar a disputa na classe 4.0.

Com uma largada segura, Werner manteve a ponta nas primeiras curvas. Com a entrada do safety car logo na primeira volta, Werner optou por fazer o primeiro pit stop obrigatório de seis minutos e caiu para o sétimo posto. O piloto do carro #1 aproveitou mais duas intervenções do carro de segurança para fazer a segunda parada obrigatória. Antes de entregar o carro para Ricardo Zonta, Werner teve de fazer um pit stop não programado voltando no final do pelotão. Com um stint rápido, Zonta recuperou algumas posições e finalizou a corrida na décima posição.

Felipe Baptista também não teve sorte. Dividindo o carro #00 com Marcelo Tomasoni na classe 3.8, o piloto de 16 anos, detentor do recorde de mais jovem vencedor uma prova de Gran Turismo em todos os tempos, largou na primeira posição e vinha fazendo excelente prova. Porém, um problema na bomba de combustível acabou com as suas chances de vitória. Mesmo assim, a tripulação de Baptista finalizou a prova na oitava posição da sua classe.

Já Dennis Dirani subiu ao pódio na classe 4.0. Após o susto da última sexta-feira, o veterano piloto da Academia Shell, que dividiu o carro com Carlos Ambrosio, acertou em cheio na estratégia e finalizou a prova em quarto lugar, subindo ao pódio.

Átila Abreu por sua vez estreou na categoria vencendo na divisão 3.8. O sorocabano dividiu o carro #15 com o piloto Leonardo Sanches e faturou a vitória em sua primeira corrida na Porsche Cup. O triunfo veio com requintes de emoção, com Átila superando Paulo Totaro a três voltas da bandeirada final.

Na próxima semana a Academia Shell novamente estará em ação: Átila, Zonta, Gaetano di Mauro e Galid Osman competem a etapa da Stock Car em Campo Grande; enquanto Petecof acelera pela F4 Alemã na pista holandesa de Zandvoort.

O que eles disseram:

"Estou muito feliz, minha primeira vitória depois do acidente, ainda mais com o meu parceiro Léo, com a vitória na estreia da parceria. Minha primeira corrida de Porsche, entendi a dinâmica da prova e fiz as estratégias junto com a equipe e sem saber se estava certo ou não, mas pelo resultado estava tudo certo. Queria agradecer a todos e parabenizar o Léo teve uma grande evolução e baixou cerca de três segundos da tomada para a corrida."

Átila Abreu

“A gente achou que seria a estratégia certa, foi uma pena. Quando entrei no carro achava que estava tudo certo, ainda não sei direito o que aconteceu. Fizemos as paradas de seis minutos na entrada dos caros de segurança e achamos que estávamos ganhando com isso. No fim, quem fez a parada na bandeira verde acabou se dando melhor. A gente arriscou e acabou não dando certo.”

Ricardo Zonta

“Foi uma corrida muito cansativa. Pensei que não ia cansar tanto, mas sai do carro bastante cansado. Foi bem legal dividir o carro e ter estratégias diferentes para fazer. Quando eu entrei, acabou tendo um problema na bomba e acabamos tendo um consumo maior de gasolina e acabou antes do tempo e isso nos prejudicou bastante. Quero agradecer ao Tomasoni o convite, espero continuar competindo com ele. Quero agradecer toda a equipe também, foi uma experiencia bem legal.”

Felipe Baptista

“Foi bacana. Tínhamos um bom ritmo e acabamos arriscando na estratégia e não deu certo. Uma das paradas não foi boa, fiz um stint bem longo no final. O ritmo era legal, savamos um quarto lugar na categoria e um sétimo no geral. Terminar com um podia nesse fim de semana foi muito legal, depois de tudo que aconteceu. Ver o Alan vencer de novo é muito bom. Estou feliz por tudo que aconteceu.”

Dennis Dirani

Sobre a Raízen:

A Raízen, licenciada da marca Shell no Brasil, se destaca como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no Brasil, atuando em todas as etapas do processo: cultivo da cana, produção de açúcar, etanol e energia, comercialização, logística interna e de exportação, distribuição e varejo de combustíveis. A companhia conta com cerca de 30 mil funcionários, que trabalham todos os dias para gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do país, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir dos coprodutos da cana-de-açúcar. Com 26 unidades produtoras, a Raízen produz cerca de 2,0 bilhões de litros de etanol por ano, 4,2 milhões de toneladas de açúcar e tem capacidade para gerar cerca de 940 MW de energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar. A empresa também está presente em 66 bases de abastecimento em aeroportos, 67 terminais de distribuição de combustível e comercializa aproximadamente 25 bilhões de litros de combustíveis para os segmentos de transporte, indústria e varejo. Conta com uma rede formada por mais de 6.000 postos de serviço com a marca Shell, responsáveis pela comercialização de combustíveis e mais de 950 lojas de conveniência Shell Select. Além disso, a companhia mantém a Fundação Raízen, que busca estar próxima da comunidade, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania. Criada há mais de 14 anos, a Fundação Raízen possui seis núcleos no interior do estado de São Paulo e um em Goiás e já beneficiou mais de 13 mil alunos e mais de 4 milhões de pessoas com ações realizadas desde 2012.

Notícias

Página inicial