Motor On Line
Notícias-

Rally: habilidade técnica das duplas marcou o 2º dia do Transcatarina
Reportagem: Isis Moretti
Foto: Gustavo Epifanio
Liberdade de Ideias
Entre Fraiburgo e Caçador, o primeiro dia do Transcatarina teve 162 quilômetros de dinamismo, perícia técnica e médias de velocidades bem justas.

Chegou a hora de colocar os 4x4 na trilha. A largada para as competições do 11º Transcatarina foi dada nesta quarta-feira (11), em frente ao Hotel Renar, na cidade de Fraiburgo. Foram percorridos 162 quilômetros – com 90 quilômetros de trecho navegados, que tiveram fim no município de Caçador, no Meio Oeste Catarinense.

E toda concentração de largada é aquela alegria entre os participantes do Transcatarina. Entre piadas e recordações despertadas, o clima descontraído é uma das marcas registradas deste evento. O comportamento das duplas é o mais variado: há aqueles que, em determinado momento, se reclusam dentro do carro para acalmar a ansiedade e concentrar-se, outros preferem fazer a releitura da planilha de prova, outros ainda, optam por conversar e incendiar o momento pré-largada.

Planilha de 250 páginas

A planilha que os competidores seguiram nesta primeira etapa do Transcatarina já impunha respeito e, com isso, muitas expectativas foram geradas sobre o que estava por vir. Entre oito propriedades particulares –plantações de pinus e pomares de maçã –, as 78 duplas inscritas nas categorias Máster, Graduados, Turismo, Turismo Light e Turismo Iniciante, aceleraram por terrenos secos e úmidos, com direito a levantar muita poeira e travessia de rio. “Foi uma etapa digna de abertura de Transcatarina. O roteiro teve muitas referências, com médias de velocidade altas e justas, que fizeram a diversão de pilotos e navegadores, tornando a competição bem dinâmica. Em virtude da velocidade da prova, as duplas tiveram de ficar muito atentas para não perder o caminho, principalmente, nos setores onde havia os laços e pegadinhas”, relatou o piloto mineiro, Renato Martins.

Mais do que técnica e habilidade... Sorte também é preciso

Em uma etapa rápida, com muitas referências (e algumas delas escondidas), além do bom entrosamento e experiência das duplas, foi preciso contar com mais um fator: sorte! Sorte para não furar um pneu, para o protetor de cárter não soltar e, até mesmo, pela falta de combustível. Esses foram uns dos entraves encarados por alguns dos off-roaders.

E, no “conjunto da obra”, pela categoria Máster, o piloto Olair Fagundes e o navegador Jhonatan Ardigo deram sequência à vitória do prólogo e com sorriso largo no rosto, subiram o topo do pódio deste primeiro dia de Transcatarina. “A prova foi muito boa, valeu demais estar aqui. A nossa maior dificuldade foi o rali ter sido rápido e com lombadas”, apontou Fagundes, que completou. “Para manter essa performance, nesta sexta-feira, manteremos a concentração e daremos o nosso melhor”. Em segundo lugar ficaram Marcelo Felipe Rorig e Roberto Luiz Spessatto, com Leandro Rodrigo Riffel e Michael da Silveira Masson, em terceiro.

Entre os off-roaders da Graduados, a dupla Patrick Adriano Celeski e Gunnar Dums foi a campeã. “Essa é a nossa primeira participação no Transcatarina e a terceira prova no rali de regularidade, somos uma equipe nova. As médias de velocidade estavam justas e a nossa estratégia foi não errar nos laços”, contou Celeski. Logo atrás vieram Milton Roberto Dresh e Thiago Ferreira da Silva, com Dirceu Araújo Salla e Leandro Macedo, na terceira colocação.

Na categoria Turismo, os vencedores foram Luis Henrique Redlich e Marco Rodrigo Redlich. “Eram muitas pegadinhas para um trecho cronometrado bem rápido, o que nos deixou bastante animados. O interessante é que qualquer detalhe pode passar batido e prejudicar o resultado e, neste quesito, nós afinamos bem e estivemos atentos o tempo todo”, salientou Luis Henrique. Em segundo lugar ficaram Cezar Leobet e Eduardo Leobet, e na terceira colocação, Paulo Antonio Lacowicz e Ramon Paulo Lemos Lacowicz.

Os mais regulares pela categoria Turismo Iniciante foram Osmar Fleishmann e Vitor Fleischmann. Na sequência, vieram Eduardo Pereira Silva e Maria Beatriz de Andrade Silva, e Fábio Francisco Dalpaz e Deividi de Giacometi, nas segunda e terceira posições, respectivamente. “O entrosamento de pai e filho fez a diferença e, curtir o filho em um rali de regularidade, é muito bom”, disse Osmar. “Os laços são os maiores diferenciais de uma prova e meu filho manda muito bem na navegação”, completou.

Na Turismo Light, Giovani Rodrigues Modolon e Fábio Augusto Conte inauguraram o pódio do Transcatarina. Em segundo lugar ficaram Walter Luiz Nacke e Arthur Manfroi Nacke e, em terceiro, Camilo de Lelis Oliveira e Giulliano Deleles Oliveira. “O navegador foi preciso nas pegadinhas e, praticamente, não errou. Nosso entrosamento tem melhorado significativamente e isso é muito importante para a conquista de bons resultados; estamos focados em melhorar cada vez mais. É nosso primeiro Transcatarina”, disse Modolon.

Segundo dia – Caçador a Rio Negrinho

Nesta sexta-feira, serão 352 quilômetros até Rio Negrinho com sete fazendas de reflorestamento como cenário. Entre trilhas e mudanças de direção, o terreno apresenta excelentes condições para acelerar, reforçando o quanto as planilhas estão extremamente técnicas. As duplas serão testadas em uma pequena pista no município de Calmon e, já quase no final do trecho cronometrado, as referências serão mais longas, com o piso praticamente todo cascalhado. E, para encerrar o dia, um desafio especial foi preparado para os pilotos.

Momento fofura na Passeio Radical 1

A Passeio Radical é bastante procurada pelas famílias, pois é uma oportunidade ímpar para que todos possam compartilhar momentos de aventuras em meio a natureza e com muito off-road. E, se o que fica nesta vida são as boas lembranças, Everton de Zutter e Tatiana Fritzke levarão vários registros do Transcatarina, junto da pequena Catarina, de 1 ano e 3 meses.

“Está sendo uma experiência incrível. A nossa família já é adepta do esporte há algum tempo, e trouxemos a nossa filha, porque eu tenho ciência de que a organização é perfeita e detalhista, bastante preocupada com o nosso bem-estar”, pontuou o pai, que completou. “A trilha desta quinta-feira (11), foi muito bem organizada. Gostamos das subidas, onde havia a possibilidade de usarmos todos os ‘poderes’ do nosso Jeep Wrangler”.

O espírito de equipe também foi o ponto alto desta quinta-feira. Em um trecho de Caçador, muita lama e atoleiro fizeram a alegria dos participantes da Passeio Radical. “A maioria dos carros atolou e foi incrível ver todos trabalhando juntos para resolver os perrengues. Foi um momento bem especial para nós”, contou Itamar Peixer.

Resultado – 11º Transcatarina

Primeiro dia – Fraiburgo e Caçador

Categoria Máster
1º Olair Fagundes e Jhonatan Ardigo, 599 pontos perdidos
2º Marcelo Felipe Rorig e Roberto Luiz Spessatto, 841 pontos perdidos
3º Leandro Rodrigo Riffel e Michael da Silveira Masson, 849 pontos perdidos
4º Acyr Hideki Rodrigues da Silva e Renan Medeiros, 921 pontos perdidos
5º Marcelo de Freitas Gouveia e Igor Quirrenbach de Carvalho, 1.111 pontos perdidos

Categoria Graduado
1º Patrick Adriano Celeski e Gunnar Dums, 725 pontos perdidos
2º Milton Roberto Dresh e Thiago Ferreira da Silva, 907 pontos perdidos
3º Dirceu Araújo Salla e Leandro Macedo, 1.068 pontos perdidos
4º Marcio Schlindwein e Leandro Agustinho de Melo, 1.159 pontos perdidos
5º Lauro Juarez Franco Gomes e Robson Schuinka, 1.359 pontos perdidos

Categoria Turismo
1º Luis Henrique Redlich, e Marco Rodrigo Redlich, 937 pontos perdidos
2º Cezar Leobet e Eduardo Leobet, 1.532 pontos perdidos
3º Paulo Antonio Lacowicz e Ramon Paulo Lemos Lacowicz, 2.076 pontos perdidos
4º Luiz Fernando Alves Ferreira e Daniel Fernandes, 2.429 pontos perdidos
5º Gustavo Pereira de Amorim e Débora Bonatti, 2.438 pontos perdidos

Categoria Turismo Iniciante
1º Osmar Fleishmann e Vitor Fleischmann, 2.499 pontos perdidos
2º Eduardo Pereira Silva e Maria Beatriz de Andrade Silva, 3.107 pontos perdidos
3º Fábio Francisco Dalpaz e Deividi de Giacometi, 13.901 pontos perdidos
4º Rafael Bolo, 15.117 pontos perdidos
5º Amarildo Senke e Rodrigo Dionizio Silva, 33.642 pontos perdidos

Categoria Turismo Light
1º Giovani Rodrigues Modolon e Fábio Augusto Conte, 4.598 pontos perdidos
2º Walter Luiz Nacke e Arthur Manfroi Nacke, 4.879 pontos perdidos
3º Camilo de Lelis Oliveira e Giulliano Deleles Oliveira, 6.218 pontos perdidos
4º Camile Picooli Hentz e Sonia Aparecida Lemons Lacowicz, 20.549 pontos perdidos
5º Ricardo Hoffmann e Guilherme dos Santos Hoffmann, 23.982 pontos perdidos

Programação – 11º Transcatarina

12 de julho – sexta-feira
Caçador e Rio Negrinho
7h – Largada
14h – Previsão de chegada do primeiro carro

13 de julho – sábado
Rio Negrinho a Blumenau – chegada na Vila Germânica
8h – Largada
13h – Previsão de chegada do primeiro carro
19h – Início do evento de encerramento, com a premiação dos campeões

O 11º Transcatarina tem patrocínio de Hotel Renar.

Apoio de SFI Chips, Grupo Gratt, Concessionária Trilha SC, FD Stands Displays, RH Brasil – Recursos Humanos, Orangesun – Energia Renovável, Posto Maçã, Lave Bem Lavanderia, Barbieri Painéis, Guinchos Fixxar, Hotel Kindermann, Mamute Off-Road, Vipal Rede Autorizada, Cervejaria Holzbier, RFX Pneus, Prefeitura Municipal de Blumenau, Prefeitura Municipal de Fraiburgo e Prefeitura Municipal de Caçador

Supervisão: FAUESC
Realização: SC Racing

Notícias

Página inicial