Motor On Line
Notícias-

Sérgio Sette sofreu batida e teve fim de semana difícil na F-2
Reportagem: Flávio Quick
Foto: Divulgação
Quick Comunicação
Brasileiro foi tirado da primeira corrida em Baku e teve de fazer prova de recuperação neste domingo.

O circuito de rua de Baku, no Azerbaijão, recebeu neste fim de semana a segunda rodada do Campeonato Mundial de F-2. Sérgio Sette Câmara (YOUSE | BMG | MRV | CCR | CBMM | CEMIG | GASMIG | COPASA), único brasileiro na competição, tinha uma boa estratégia para conquistar importantes pontos para o Campeonato, mas, após sofrer uma batida na primeira prova da rodada, viu suas possibilidades de pódio irem por água abaixo.

Após uma muito boa abertura de Campeonato, no Barein, Sette chegou animado ao Azerbaijão para a seguir sua trajetória rumo ao título da temporada. Muito entrosado com os engenheiros da equipe DAMS o piloto do carro #5 abriu suas atividades na pista com uma atenta volta, à pé, pela pista, em todos os 6.003 metros do circuito. Nesse momento, piloto e engenheiros checaram os últimos detalhes ajustados anteriormente no simulador e, com isso, prepararam a configuração do carro para as atividades.

Na única sessão de treino do fim de semana o jovem brasileiro optou por testar um ajuste diferente em seu carro e, sem muita preocupação com o tempo de volta, levou para os engenheiros importantes detalhes sobre as reações do carro nos diversos pontos do circuito. A tomada de tempos foi realizada ainda na tarde de sexta-feira e, com a marca de 1m55s677 ele registrou o quarto melhor tempo garantindo, assim, um lugar para largar na segunda fila do grid.

Animado, o brasileiro seguiu para a primeira corrida. Após uma largada cuidadosa e, muito atento aos perigos de uma veloz pista de rua, Sérgio procurou se manter na pista nas primeiras curvas e, então, partir para o ataque. Veloz nas primeiras voltas ele aproveitou ao máximo a aderência dos pneus macios e, na sétima volta, fez o seu pit-stop para, então, retornar à pista com os pneus médios, que deveriam durar até o fim das 29 voltas. Em seu terceiro ano na categoria Sérgio já conhecia os segredos da pista e, com isso, optou por poupar seus pneus logo nas primeiras voltas após o pit para, assim, ter compostos mais novos nas últimas e decisivas voltas. A estratégia parecia estar funcionando muito bem, principalmente, quando a 10 voltas para o fim da prova, um acidente ocasionou a entrada do carro de segurança e, com isso, todas as diferenças entre os carros foi zerada. Era o melhor dos mundos para um piloto que estava com pneus naquele estado. Animado, o brasileiro vinha pronto para a relargada quando, antes da autorização para voltar a acelerar em ritmo de corrida, o italiano Luca Ghiotto, que vinha logo atrás, bateu em cheio na traseira do carro de Sette, jogando-o para a mureta de proteção. Indignado, Sérgio teve de abandonar a corrida.

Neste domingo, como a formação do grid de largada da segunda prova leva por base o resultado da primeira, Sérgio alinhou seu carro no final do pelotão. Ciente de que tinha um carro bem rápido nas mãos e, considerando que a prova dois não tem pit-stop, Sérgio largou para sua recuperação. Em uma prova extremamente conturbada, repleta de acidentes, o carro de segurança teve de entrar por três vezes na pista. Mesmo com pouquíssimo tempo de pista liberada o carro #5 conseguiu fazer belas ultrapassagens e, ao final da prova, recebeu a bandeirada de chegada na quinta colocação. Como uma forma de minimizar o prejuízo Sette conseguiu ainda dois pontos extras por ter conseguido a melhor volta da prova completada com o tempo de 1m57s941.

“Não tem o que dizer. Estou muito desapontado com o que aconteceu. O próprio piloto que me bateu escreveu em seu Instagram que foi um idiota. Ele foi penalizado pela organização, mas, o prejuízo que ele me causou no Campeonato foi muito grande. Sei que ele não fez por mal, é um cara limpo, mas, aconteceu. Hoje fiz o que deu. Tivemos muitos acidentes, várias voltas com carro de segurança e, com isso, tive poucas voltas “úteis” para conseguir escalar o pelotão. Certamente espero um resultado bem melhor em Barcelona, minha corrida de casa”, encerrou o morador da cidade de Saint Cougat, nos arredores de Barcelona.

Notícias

Página inicial