Motor On Line
Notícias-

Porsche Império Carrera Cup vê líderes Vitor Baptista e Enzo Elias vencerem
Reportagem: Paulo Giamarusti / Luis Ferrari
Foto: Victor Eleutério
Pela classe GT3 Cup, Rodrigo Mello e Adalberto Baptista triunfam na classe 4.0, enquanto Fran Lara arrebata a 3.8.

A Porsche Império Carrera Cup realizou quatro corridas muito movimentadas em Curitiba neste sábado, com a competitividade característica da categoria que festeja em 2019 sua 15ª temporada. Neste cenário, quem levou a melhor foram os líderes nas classes 4.0 e 3.8, respectivamente, Vitor Baptista e Enzo Elias. Só os dois venceram duas provas pela Carrera Cup em 2019, uma em Interlagos na abertura da temporada e outra na capital parananese.

Não por acaso, ambos ampliaram suas margens na liderança dos campeonatos. Campeão da classe 3.8 em 2018 e agora na categoria de motorização mais forte, o piloto da Academia Shell abriu 12 pontos de vantagem na dianteira. Já Enzo Elias agora tem 14 de margem sobre Felipe Baptista na 3.8.

Além de Vitor Baptista, quem venceu pela Carrera Cup 4.0 em Curitiba foi o atual campeão de sprint da categoria, Werner Neugebauer. Ele pavimentou seu triunfo na primeira corrida com uma formidável largada. Rodrigo Mello ficou com a vitória na GT3 Cup, depois de grande disputa, inclusive com competidores da Carrera Cup.

Já a primeira prova da 3.8, marcada por duas intervenções do safety-car, teve algumas trocas de liderança, até que Enzo Elias despontou no trecho final da prova. Fran Lara, com o carro #3 de layout alusivo à primeira vitória da Dener Motorsport nas Mil Milhas, levantou a primeira de suas duas vitórias do dia na GT3 Cup.

A segunda prova da Carrera Cup 4.0 teve Ricardo Baptista na pole e viu um show de ultrapassagens de Marcel Coletta, largando do fim do grid para terminar no pódio. No fim prevaleceu Vitor Baptista, graças a duas incríveis ultrapassagens por fora na freada do S de baixa. Na GT3 Cup, o dia foi de Adalberto Baptista, voltando ao topo do pódio com os carros de corrida mais produzidos no planeta.

A segunda prova da 3.8 marcou a primeira vitória de Matheus Iorio. O piloto do Porsche Junior Program em algum momento liderou as quatro corridas do ano, mas foi em Curitiba que viu a bandeira quadriculada antes dos concorrentes. Enzo Elias fez segundo lugar, com Felipe Baptista em terceiro.

A próxima etapa da Porsche Império Carrera Cup acontece no Velo Città em 1º de junho.

As corridas

4.0

Corrida 1

Neugebauer fez uma largada perfeita e assumiu a liderança à frente de Coletta, Müller, Paludo e Baptista. Mais atrás, Dominique Teysseyre foi parar na área de escape na chicane. Na GT3, Carlos Ambrosio pulou em primeiro, à frente de Adalberto Baptista.

Coletta imediatamente começou um forte ataque em cima de Neugebauer, e, faltando 20 minutos, tentou a ultrapassagem no fim da reta dos boxes, mas passou direto pela chicane. Na volta à pista, houve um contato dele com Paludo, que rodou e ainda teve um pneu furado.

Ao mesmo tempo, Müller também passou reto na chicane, e quem se aproveitou dos incidentes foi Vitor Baptista, que passou de quinto para segundo em poucos metros e, rapidamente, começou a atacar Neugebauer.

Na GT3, Ambrósio seguia na liderança, com três segundos de vantagem sobre Adalberto Baptista, que por sua vez era perseguido de perto por Rodrigo Mello.

Logo depois, os comissários decidiram punir Coletta com um drive through pelo contato com Paludo, e Müller subiu para terceiro. Faltando oito minutos, Alceu Feldmann passou Eloi Khouri e subiu para quarto.

Rodrigo Mello partiu para uma arrancada sensacional nas últimas voltas. Primeiro, passou por Adalberto Baptista, e depois se aproximou de Carlos Ambrosio. Numa grande disputa, Mello conseguiu a ultrapassagem retardando a freada na chicane.

Nas voltas finais, Vitor Baptista ainda tentou um último ataque sobre Werner Neugebauer, mas passou reto. Com isso, Werner seguiu firme na ponta e conquistou a vitória - Müller, Feldmann e Khouri fecharam o Top. Na GT3, Mello chegou à frente de Ambrosio e Sylvio de Barros.

Corrida 2

Com o grid invertido entre os seis primeiros da corrida 1, Ricardo Baptista manteve a liderança, seguido por Alceu Feldmann, Eloi Khouri, Vitor Baptista e Marçal Müller. Na abertura da segunda volta, Vitor passou por Khouri na freada da reta dos boxes, e Müller foi na carona.

Na GT3, Mello manteve a primeira colocação, em sétimo no geral, com Adalberto Baptista em segundo, e Carlos Ambrosio, Foressi e Maurizio Billi a seguir.

Faltando 19 minutos, Vitor Baptista partiu para o ataque em cima de Alceu Feldmann e, mesmo com o carro balançando na freada da chicane, fez a ultrapassagem por fora e assumiu o segundo lugar.

Três minutos depois, Vitor repetiu a manobra para cima do líder Ricardo Baptista e tomou a ponta, também por fora. Na mesma volta, Ricardo acabou ultrapassado por Feldmann no fim da reta oposta.

A 14 minutos do fim, Müller tentou fazer o mesmo que Vitor e buscou passar Ricardo Baptista por fora no fim da reta, mas não conseguiu. Werner Neugebauer aproveitou e mergulhou na última perna da chicane para ficar em quarto. Porém, Müller deu o troco em seguida.

Na GT3, Rodrigo Mello começou a cair de rendimento na metade da corrida e acabou ultrapassado por Adalberto Baptista, Carlos Ambrosio e Foressi. Mais atrás, Sylvio de Barros teve um contato com Rouman Ziemkievicz - Barros foi punido com o acréscimo de 20 segundos ao tempo de prova.

Faltando dez minutos para o fim, Marcel Coletta e Miguel Paludo seguiam bem em suas corridas de recuperação e ocupavam respectivamente a sexta e sétima colocações - ambos inclusive chegaram a fazer a melhor volta.

Coletta chegou à quinta colocação a seis minutos do fim, após uma disputa acirrada com Neugebauer no "S" de alta. Marcel seguiu sua recuperação e partiu para cima de Müller, que por sua vez tentou passar Ricardo Baptista no fim da reta dos boxes, mas passou reto na chicane.

Na pista, Müller ficou em terceiro, seguido por Ricardo, Coletta, Neugebauer e Paludo, enquanto Vitor Baptista disparava. Em seguida, Marçal acabou levando uma penalidade de cinco segundos em seu tempo.

Com isso, Vitor recebeu a bandeirada em primeiro, e no resultado final Feldmann, Coletta, Müller, Ricardo Baptista, Paludo e Neugebauer ficaram a seguir.

Adalberto Baptista ficou com a vitória na GT3, seguido por Carlos Ambrosio, Foressi, Rouman Ziemkievicz, Sylvio de Barros e Rodrigo Mello.

3.8

Corrida 1

Felipe Baptista largou bem e segurou a primeira posição enquanto Matheus Iorio se defendeu dos ataques de Raphael Reis. No fim do pelotão, uma colisão múltipla na freada para a chicane envolveu Ramon Alcaraz, Nelson Monteiro, Paulo Totaro e Sang Ho Kim. Os quatro abandonaram, e o safety car entrou na pista.

Na relargada, faltando 21 minutos para a bandeirada, Iorio tentou passar Baptista na freada do fim da reta dos boxes mas passou direto pela chicane. Na GT3, Chico Horta era o líder, seguido por Fran Lara e Marco Billi.

Enquanto Baptista e Iorio começaram a abrir, a disputa pelo terceiro lugar era muito acirrada entre Raphael Reis, Enzo Elias e Gustavo Kiryla.

Faltando 17 minutos, Fran Lara fez a ultrapassagem sobre Chico Horta na entrada do "S" de alta. Metros depois, Horta rodou e perdeu quatro posições no geral e três na classe GT3.

A 13 minutos da bandeirada, Elias passou Reis na freada da chicane. Depois de passar reto, Raphael voltou ao traçado e foi atacado por Kiryla no fim da reta oposta. Os carros se tocaram e foram parar na caixa de brita, provocando a segunda intervenção do safety car. Reis acabou excluído da prova.

Na relargada, faltando nove minutos, Iorio assumiu a ponta em cima de Baptista, mas acabou saindo da pista na curva do Pinheirinho e não só perdeu o primeiro lugar, como caiu para terceiro, atrás de Elias. Mais atrás, Lara e Marcelo Tomasoni disputavam o quarto lugar.

A menos de três minutos do fim, Enzo Elias retardou a freada para superar Baptista e assumir a liderança. O carro de Felipe balançou na chicane, e ele perdeu impulso para a reta oposta. Com isso, acabou também ultrapassado por Iorio. Baptista ainda tentou o troco no miolo mas levou o X.Elias segurou a ponta até o fim e chegou à frente de Iorio, Baptista e Lara, que foi o quarto na classificação geral e o vencedor na GT3, com Billi e Urnhani fechando o top 3 na classe.

Corrida 2

Na largada, Chico Horta disparou da quinta para a primeira colocação vindo por fora, deixando Matheus Iorio, Fran Lara, Marco Billi e Enzo Elias completando o Top 5. No entanto, Horta acabou punido por queimar a largada e saiu da briga pelas primeiras colocações.

Antes mesmo de cumprir a punição, Horta acabou ultrapassado por Iorio, enquanto Enzo Elias passou por Billi e Lara, ambos da classe GT3. Elias também passou Horta antes de este entrar nos boxes. Já naquele momento Iorio tentava construir uma boa vantagem sobre Elias.

Quem já fazia ótima corrida era Felipe Baptista, que, com belas ultrapassagens sobre Lara e Billi, além da punição a Horta, subiu para terceiro, embora já a seis segundos de Enzo Elias. Com pista livre, Baptista fez três vezes seguidas a melhor volta da prova e partiu em busca dos líderes.

Na GT3, Billi seguia na primeira colocação, em quarto no geral, enquanto Lara vinha em sexto, atrás de Marcelo Tomasoni. Fran tentou passar Tomasoni na chicane mas passou reto e perdeu posição para Gustavo Kiryla, que alcançou o sexto lugar no geral.

Na frente, Iorio seguia controlando uma vantagem que rondava um segundo, e Baptista, embora um pouco mais rápido do que os dois, não conseguia tirar significativamente a desvantagem para os primeiros colocados. Após vazar a chicane no fim do retão, Felipe ficou um pouco mais para trás.

Faltando cinco minutos, Kiryla partiu para cima de Billi, que, após um contato, rodou na entrada da reta oposta e caiu da liderança da GT3 para o quinto lugar. Lara herdou a ponta na GT3 e o sexto no geral, mas acabou superado por Raphael Reis em recuperação após largar em último.

Nas voltas finais, Matheus Iorio controlou bem a diferença para Enzo Elias e Felipe Baptista e conquistou sua primeira vitória em 2019 e a primeira na Porsche Carrera Cup. Gustavo Kiryla, Marcelo Tomasoni e Raphael Reis vieram a seguir.

Na GT3, Fran Lara chegou em primeiro, à frente de Urubatan Júnior, Nelson Marc, Nelson Monteiro e Marco Billi.

O que eles disseram:

"Estávamos muito rápidos na primeira corrida, mas não largamos tão bem e foi difícil de fazer as ultrapassagens. na segunda prova, largamos mais atrás ainda e conseguimos encaixar várias ultrapassagens por fora, na curva um. Estou feliz demais com o trabalho da equipe. Quero agradecer todos que torceram por mim."

Vitor Baptista

"Ontem tivemos um problema leve, mas que acabou prejudicando no classificatório. Em quarto, largamos por fora, uma posição complicada na freada para a chicane mas tínhamos muita velocidade, ultrapassamos na hora certa e conseguimos vencer a primeira corrida"

Enzo Elias

"Eu vi a oportunidade. Larguei melhor do que o Miguel Paludo e que o Felipe Baptista, e na hora em que eu o vi botando por dentro, pensei "é ali que eu vou (por fora)". Vi que ele freou, deixei para frear um pouco depois dele, acabei passando um pouco do ponto, mas no fim deu tudo certo. Não conseguia ter o mesmo rendimento nem do Marcel e nem do Vitor, então foi uma corrida de estratégia e de defender posição"

Werner Neugebauer

"A prova foi muito legal, consegui fazer uma largada boa. Eu estava preocupado com isso, em largar em movimento. Das quatro largadas que eu fiz desde o começo do ano, foi de longe a melhor. E ter convertido isso em vitória me traz muita felicidade, depois de dois anos sem vitória e dois anos produtivos, mas difíceis na Europa. Chegar ao Brasil competindo em alto nível é muito bom"

Matheus Iorio

"Larguei na segunda corrida com pneu novo e isso acabou ajudando. A primeira já foi boa, em terceiro. Depois que eu passei o Carlinhos e o Rodrigo, só administrei a corrida inteira. O Botafogo de Ribeirão ganhou de manhã por 3 a 1 e agora ganhamos aqui. Hoje é dia de comemoração"

Adalberto Baptista

"Estava muito legal. Pelo menos para não acabar com o fim de semana tão decepcionante. Fui muito rápido, consegui o recorde da pista na classificação. Na primeira corrida, um erro meu tirou a nossa chance de disputar a vitória, mas salvamos um terceiro com muitas ultrapassagens na segunda corrida e mostramos que podemos brigar por esse campeonato."

Marcel Coletta

"A primeira corrida foi incrível. Saí lá de antepenúltimo e vim passando e nem sabia que o Carlos (Ambrosio) era o primeiro. Vim passando e... Foi demais. De manhã recebi uma mensagem da minha filha que costuma vir mas não veio hoje e espontaneamente ela desejou boa sorte. Ganhamos, filha!"

Rodrigo Mello

"Na primeira corrida estava no mesmo ritmo, então passei a administrar um pouco, poupar um pouco o equipamento. É muito difícil ultrapassar nesta pista, na última tentativa a três voltas do fim acabei passando reto. Pelo menos eu tentei"

Felipe Baptista

"Não esperava esse resultado. Nunca tinha corrido em Curitiba, são apenas duas corridas de Porsche, então fiquei muito feliz com o resultado. Acabei dando um pouco de sorte na segunda corrida com a rodada do Marco Billi, mas estou muito contente. Quero agracecer ao Max Wilson e ao Dener Pires pelo coaching e agora é manter a concentração para as próximas etapas"

Fran Lara

Resultados:

Carrera Cup 4.0 - Prova 1
1. Werner Neugebauer, 20 voltas em 26min47s931
2. Vitor Baptista, a 1s083
3. Marcal Muller, a 8s727
4. Alceu Feldmann, a 14s874
5. Eloi Khouri, a 15s366
6. Ricardo Baptista, a 17s328
7. Pedro Aguiar, a 23s378
8. Rodrigo Mello, a 30s047
9. Carlos Ambrósio, a 32s505
10. Adalberto Baptista, a 34s987
11. Maurizio Billi, a 35s304
12. Foressi, a 38s186
13. Dominique Teysseyre, a 43s353
14. Rouman Ziemkiewicz, a 51s163
15. Sylvio de Barros, 54s457
16. Miguel Paludo, a 1min13s861
17. Tom Filho, a 1 volta
18. Marcel Coletta, a 4 voltas

Carrera Cup 4.0 - Prova 2
1. Vitor Baptista, 20 voltas em 26min49s636
2. Alceu Feldmann, a 8s491
3. Marcel Coletta, a 12s356
4. Marcal Muller, a 14s026
5. Ricardo Baptista, a 14s889
6. Miguel Paludo, a 15s139
7. Werner Neugebauer, a 16s698
8. Pedro Aguiar, a 16s852
9. Eloi Khouri, a 18s157
10. Adalberto Baptista, a 29s480
11. Carlos Ambrosio, a 36s868
12. Foressi, a 40s330
13. Rouman Ziemkiewicz, a 49s086
14. Sylvio de Barros, a 57s391
15. Rodrigo Mello, a 1min02s716
16. Tom Filho, a 1min02s850
17. Dominique Teysseyre, a 1 volta
18. Maurizio Billi, a 4 voltas

Carrera Cup 3.8 - Prova 1
1. Enzo Elias, 18 voltas em 27min17s235
2. Matheus Iorio, a 1s425
3. Felipe Baptista, a 1s719
4. Fran Lara, a 12s722
5. Marcelo Tomasoni, a 14s173
6. Marco Billi, a 14s546
7. Cesar Urnhani, a 20s255
8. Chico Horta, a 21s339
9. Urubatan Junior, a 21s408
10. Nelsinho Marc, a 32s241
11. Andre Gaidzinski, a 32s587
12. Ayman Darwich, a 46s920
13. Leonardo Sanchez, a 1 volta
14. Gustavo Kiryla, a 11 voltas
15. Eduardo Menossi, a 17 voltas
16. Nelson Monteiro, a 18 voltas
17. Paulo Totaro, a 18 voltas
18. Ramon Alcaraz, a 18 voltas
19. SangHo Kim, a 18 voltas
DQ. Raphael Reis, desclassificado por atitude anti-desportiva

Carrera Cup 3.8 - Prova 2
1. Matheus Iorio, 20 voltas em 27s40min219
2. Enzo Elias, a 3s873
3. Felipe Baptista, a 4s595
4. Marcelo Tomasoni, a 22s404
5. Raphael Reis, 22s573
6. Fran Lara, a 30s327
7. Urubatan Junior, a 35s588
8. Nelsinho Marc, a 36s364
9. Nelson Monteiro, a 37s882
10. Marco Billi, a 38s170
11. Gustavo Kiryla, a 38s352
12. Ayman Darwich, a 50s165
13. Ramon Alcaraz, a 50s395
14. Andre Gaidzinski, a 53s890
15. Chico Horta, a 1min05s227
16. Eduardo Menossi, a 1 volta
17. Leonardo Sanchez, a 3 voltas
18. Cesar Urnhani, a 4 voltas
19. Paulo Totaro, a 5 voltas
DQ. SangHo Kim, desclassificado por atitude anti-desportiva

Notícias

Página inicial