Motor On Line
Notícias-

Amyr Klink e equipe iniciam viagem Honda / Pra Lá do Fim do Mundo
Reportagem: R. Leite / V. Costa / M. Dellabarba
Honda Brasil

Foi dada a largada, hoje (07/3), para a viagem Honda - Pra Lá do Fim do Mundo, liderada pelo navegador Amyr Klink, a bordo dos modelos Honda HR-V e WR-V. Organizada pelo Portal ECOinforme, a viagem irá percorrer mais de 7.500 quilômetros, passando por quatro países (Brasil, Uruguai, Argentina e Chile) durante 19 dias.

Trata-se de um roteiro icônico, que partiu da sede da Honda, em São Paulo, com destino a Puerto Toro, o vilarejo mais austral do mundo, no extremo sul do Chile - que fica depois de Ushuaia, a cidade mais conhecida como o fim do mundo. O percurso incluirá cidades turísticas e inóspitas, estradas dos mais variados tipos, além de curiosidades, gastronomia e personagens surpreendentes.

Entre os locais a serem explorados em território nacional estão: Balneário Camboriú (SC), Serra do Rio do Rastro (SC), Xangri-lá (RS), onde está o parque eólico da Honda Energy e a cidade de Chuí (RS), já na fronteira com o Uruguai.

No litoral do Uruguai, está prevista parada em Piriápolis, cidade que recebe grande quantidade de veleiros a caminho da Antártida, e na charmosa Colônia do Sacramento, cidade mais antiga do país e patrimônio da Unesco.

O percurso continuará para a Argentina, passando pela capital Buenos Aires, pela Península Valdés, região que conserva um ecossistema bastante peculiar, e pela Província de Santa Cruz. Ao sul do país, o navegador promete revelar praias e locais que considera encantadores, incluindo a terceira maior reserva de água doce do mundo, o Glaciar Perito Moreno.

Ao sul da Patagônica chilena, a beleza exuberante do Parque Nacional Torres del Paine também fará parte do roteiro. A reta final prevê um trajeto espetacular que só pode ser feito de balsa em uma travessia de 32 horas pelo estreito de Beagle, canal que separa as ilhas da Terra do Fogo, no extremo da América do Sul. Puerto Toro, na ilha Navarino, será o destino final.

HR-V e WR-V: os companheiros de estrada

Os modelos Honda HR-V e WR-V foram escolhidos para encararem esse desafio por serem SUVs com postura robusta, alta qualidade construtiva e resumirem uma série de outras qualidades que os tornam parceiros perfeitos para viagens.

Os SUVs da Honda têm espírito ativo e podem levar seus ocupantes para os mais diversos destinos, permitindo desbravar lugares incríveis, com a tranquilidade de estar em um carro eficiente, confortável e seguro.

O HR-V e o WR-V trazem como pontos fortes amplo espaço e a praticidade. Desenvolvidos sob a filosofia "Máximo para o Homem, Mínimo para a Máquina", acomodam até cinco ocupantes com conforto e permitem o uso extensivo do compartimento de carga, por meio de seu sistema exclusivo de configuração dos assentos.

O HR-V possui motor 1.8 i-VTEC e o WR-V é equipado com o motor 1.5 i-VTEC.

Ambos são aliados a transmissão CVT, entregando performance com economia de combustível.

Durante a viagem, Amyr Klink e equipe irão mostrar que, com bom planejamento, conhecimento do roteiro e um carro confiável e seguro, qualquer pessoa pode desbravar lugares incríveis e chegar até o fim do mundo.

Sustentabilidade

A viagem ainda traz proposta sustentável, com a neutralização do carbono emitido durante o trajeto. O selo e o certificado Carbon Free foram emitidos pela Iniciativa Verde, parceira do projeto, e atesta a execução e a contribuição para a mitigação do aquecimento global e a recuperação e conservação da Mata Atlântica.

No projeto de compensação das emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) da viagem foram contabilizadas emissões de CO2 na ordem de 8,16 toneladas. Para compensar este montante, serão plantadas árvores na Mata Atlântica, no início da estação chuvosa, entre novembro e dezembro. Na parceria também está prevista a manutenção das mudas por dois anos, com eventual reposição, se necessário. Vale acrescentar que, de acordo com a Iniciativa Verde, a quantidade de CO2 sequestrada por uma árvore média é de 0,19 tonelada.

Sobre a Honda no Brasil:

Em 1971, a Honda iniciava no Brasil as vendas de suas primeiras motocicletas importadas. Cinco anos depois, era inaugurada a fábrica da Moto Honda da Amazônia, em Manaus, de onde saiu a primeira CG, até hoje o veículo mais vendido do Brasil. De lá para cá, a unidade produziu mais de 23 milhões de motos, além de quadriciclos e de motores estacionários que formam a linha de Produtos de Força da Honda no País, também composta por motobombas, roçadeiras, geradores, entre outros. Para facilitar o acesso aos produtos da marca, em 1981 nasceu o Consórcio Honda, hoje a maior administradora de consórcios do mercado nacional, que faz parte da estrutura da Honda Serviços Financeiros, também composta pela Seguros Honda e o Banco Honda. Dando continuidade à trajetória de crescimento, em 1992 chegavam ao Brasil os primeiros automóveis Honda importados. Em 1997, a Honda Automóveis do Brasil iniciava a produção do Civic, em Sumaré (SP), de onde já saíram mais de 1,7 milhão de veículos. Durante esses anos a empresa também inaugurou Centros Educacionais de Trânsito, de Treinamento Técnico, de Distribuição de Peças e de Pesquisa & Desenvolvimento. Estruturou uma rede de concessionárias hoje composta por aproximadamente 1.300 endereços. Em 2014, em uma iniciativa inédita no segmento, a Honda inaugurou seu primeiro parque eólico do mundo, na cidade de Xangri-Lá (RS). O empreendimento supre toda a demanda de energia elétrica da fábrica de Sumaré, reduzindo os impactos ambientais das operações da empresa. Em 2015, a Honda Aircraft Company anunciou a expansão das vendas do HondaJet, o jato executivo mais avançado do mundo, para o Brasil. E a segunda planta de automóveis da marca foi construída na cidade de Itirapina (SP) porque muito mais está por vir. Saiba mais em www.honda.com.br e www.facebook.com/HondaBR

Notícias

Página inicial