Motor On Line
Notícias-

WeCredit Racing domina etapa de abertura da Old Stock Race com Pedro Pimenta
Reportagem: Grelak Comunicação
Foto: Rodrigo Ruiz
Piloto da Motorfast / Paraguay Racing lidera todas as voltas e vence as duas primeiras corridas da temporada em Interlagos.

O início da temporada de 2018 foi vitorioso para a WeCredit Racing, que estará presente em competições nacionais e internacionais do automobilismo com um time de 14 pilotos. Um deles, Pedro Pimenta, abriu com duas vitórias a terceira edição da Old Stock Race, categoria do Campeonato Paulista que tem na pista o modelo Chevrolet Opala. As corridas da primeira etapa aconteceram no último domingo (25) no autódromo de Interlagos.

Inscrito com o carro número 51 da Motorfast/Paraguay Racing, em cujo layout destacam-se as logos do Grupo ODA e da WeCredit, marca do Grupo Financial, Pimenta foi quarto colocado no grid, que contou com 21 carros. Assumiu a liderança poucos metros após a largada da primeira prova e venceu de ponta a ponta. Na segunda corrida, ocupando a pole position, manteve-se à frente para, mais uma vez, vencer depois de liderar todas as 12 voltas.

Pimenta venceu a primeira corrida com 4s951 de vantagem sobre Renan Guerra, o segundo colocado. Djalma Fogaça, Rodrigo Leite e Marcos Philippi completaram nesta ordem as cinco primeiras posições. A segunda prova teve o vencedor cruzando a linha de chegada com vantagem de 3s846 sobre Rodrigo Helal, o segundo. O pódio teve ainda Rafael Lopes, Philippi e Robson. Foram as primeiras vitórias do piloto da Motorfast / Paraguay Racing na categoria.

“Nem nos meus melhores sonhos eu poderia sonhar com vitória nesse momento. Ainda mais nas duas corridas”, admitiu Pimenta. “Renovei o contrato com a equipe Motorfast, do Rio de Janeiro, a poucos dias da etapa, não houve tempo para adotarmos no carro as modificações do regulamento de 2018, que vão trazer um ganho de performance. Fomos para a etapa exatamente com os mesmos acertos da última etapa do ano passado”, conta o piloto.

A meta para a primeira etapa, diante das condições técnicas, eram mais modestas. “Minha idéia era andar entre os cinco primeiros, pensando talvez no quarto ou até no terceiro lugar, ou com um pouco de sorte, o que dependeria de uma quebra ou um contratempo de algum dos meus adversários diretos, um segundo lugar. Honestamente, não considerava a chance de vitória. O quarto lugar era minha realidade para o fim de semana”, pondera.

Quarto no grid depois de figurar entre os três mais rápidos nos treinos livres, Pimenta atribuiu à largada eficiente a maior parcela do sucesso na etapa que abriu a temporada. “Tive a felicidade de uma largada muito boa, consegui encaixar aceleração e troca de marcha no momento certo, enquanto os três da frente perderam um pouco de tempo. Cheguei ao S do Senna com o espaço de dois carros de vantagem sobre o segundo colocado”, ele relembra.

As três décadas de experiência no automobilismo foram apontadas por Pedro Pimenta como outro fator decisivo para a vitória. “Graças à experiência, consegui induzir os dois de trás a alguns erros, e sempre saí na frente no S do Senna, onde a disputa estava mais forte. Eles começaram a brigar entre eles e eu me concentrei. Só não podia errar. Olhava pelo espelho e via que já estava abrindo um pouquinho. No fim, deu tudo certo”, comemora.

Notícias

Página inicial