Motor On Line
Notícias-

Sette Câmara sobe no campeonato e segue na luta pela super-licença
Reportagem: Flávio Quick
Quick Comunicação
Após duas corridas consistentes brasileiro subiu para a quarta posição na tabela.

Terminou neste domingo a 11ª e penúltima rodada do Campeonato Mundial de F-2. As disputas aconteceram no circuito de rua montando no entorno do Parque Olímpico de Sochi, na Rússia, e contaram mais uma vez com a participação de 20 competidores.

Na luta direta para a obtenção da Super-Licença para a F-1, o piloto brasileiro Sérgio Sette Câmara (YOUSE | BMG | MRV | CCR | CBMM | CEMIG | GASMIG | COPASA) chegou muito bem preparado para as disputas do fim de semana e, junto à equipe francesa DAMS fez o seu melhor na busca pelos melhores resultados.

Ainda na sexta-feira aconteceram a sessão de treinos livres e a tomada de tempos. No treino Sette conseguiu imprimir um bom ritmo e, mesmo diante de um dos grids mais competitivos dos últimos anos da F-2, estabeleceu a segunda marca. Na sessão classificatória, porém, o carro #5 da equipe DAMS não conseguiu uma grande evolução em relação ao estabelecido no treino sendo que, seus concorrentes diretos, conseguiram significativas melhoras. Assim, com a marca de 1m48s31 o piloto de Belo Horizonte ficou com a sexta posição do grid de largada para a corrida de sábado.

A primeira prova do fim de semana foi disputada no fim da tarde russa. Seguindo uma estratégia de largar com pneus macios já era esperado que o primeiro “stint” do carro #5 fosse de poucas voltas. Logo após a largada ser autorizada Sette conseguiu se manter em sua posição, porém, ainda na primeira curva, se viu espremido por dois adversários e, para não bater, foi obrigado a praticamente parar o carro. Com isso, ainda naquele momento, caiu para o nono lugar. A prova seguiu seu curso em alta velocidade, porém, o desgaste dos pneus foi extremamente alto. Assim, com apenas seis voltas completadas, Sérgio entrou para fazer o seu pit-stop quando já despencara para o 14º posto. De pneus novos, desta vez com os compostos de dureza intermediária, o mineiro de 21 anos conseguiu imprimir um excelente ritmo. Por várias vezes ele registrou a volta mais rápida da prova e, numa grande recuperação, recebeu a bandeirada de chegada na quinta posição.

O resultado da corrida de ontem permitiu com que Sérgio largasse neste domingo do quarto lugar. Em uma boa largada ele conseguiu se manter em sua posição, porém, na mesma curva em que teve problemas ontem, um fato determinou a sorte de sua corrida. Em uma manobra praticamente suicida o suíço Louis Deletraz tentou passar dois concorrentes de uma vez e, por fim, quase atingiu ao carro de Sérgio. Para desviar da batida o brasileiro seguiu com seu carro pela área de escape, voltou para a pista com a perda de uma posição e seguiu para a prova em quinto. Logo em seguida, ainda nesta mesma volta, a corrida foi interrompida em virtude de um acidente. Após um longo período para a recuperação do circuito a prova foi reiniciada e Sérgio, em excelente manobra, conseguiu recuperar o quarto lugar. Duas voltas depois, porém, a direção de prova informou que carro do brasileiro havia infringido os limites da pista na manobra para desviar de Deletraz e, por isso, o piloto teria uma penalização de cinco segundos em seu tempo final de prova. Indignado, Sérgio reclamou bastante com seu engenheiro pelo rádio, mas, seguiu sua corrida. Com um bom ritmo ele se aproximou bastante dos adversários. Porém, em virtude do grande tempo de interrupção da prova, os comissários decidiram por reduzir a prova de 21 para 15 voltas e, com isso, o jovem de Belo Horizonte não teve tempo hábil para abrir mais vantagem para os demais terminando, assim, com o sexto lugar da prova (após ter cruzado a linha de chegada em quarto).

“Pelo segundo fim de semana consecutivo sou penalizado por uma manobra que fez para me proteger e manter a segurança para todos. Eu sinceramente não consigo entender a lógica que estes comissários estão usando para me punir. Eu não tinha outro caminho para seguir sob pena de criar mais um ponto de acidente. Acho que eles deveriam convidar mais pilotos para estarem com eles, pessoas que realmente vivenciaram situações de pista do lado de dentro. Acredito que poderia minimizar muito essas decisões tão questionáveis que eles andam tomando”, desabafou o jovem mineiro.

Faltando uma etapa para a conclusão do Campeonato Mundial de F-2 o título foi definido ontem e ficou com o holandês Nick De Vryes. Sette ocupa hoje a quarta colocação, com 165 pontos, posto que lhe renderia, exatamente, os pontos necessários para conquistar a licença permanente para competir de F-1 (Super-Licença).

A 12ª e última etapa do Campeonato será disputada daqui exatamente 60 dias no Autódromo de Yas Marina, em Abu-Dhabi, Emirados Árabes.

Notícias

Página inicial