Motor On Line
Notícias-

Stock Car: Shell alcança com Zonta o 6º lugar no grid da corrida 1
Reportagem: Luis Ferrari
Foto: José Mário Dias
Paranaense consegue avançar ao Q3; Átila sai em 11º, enquanto Gaetano e Galid partem respectivamente nas posições 19 e 24 neste domingo.

A Shell V-Power conseguiu avançar ao Q3 da classificação da Stock Car no Velopark, neste sábado, e vai largar com o paranaense Ricardo Zonta na sexta colocação no grid de largada da prova 1 deste domingo.

Já Átila Abreu ficou próximo de avançar à etapa final do quali e vai sair em 11º lugar, enquanto Gaetano di Mauro e Galid Osman vão partir respectivamente da 19ª e 24ª colocações na prova que abre a rodada dupla.

Zonta e Galid entraram no primeiro grupo do Q1, e o paranaense ficou em oitavo, com o paulista em 14º. Com Átila e Gaetano na pista no segundo grupo, foram definidos os classificados ao Q2, e Zonta avançou em nono, com Abreu em 12º. Di Mauro ficou em 19º, e Osman, em 24º.

Na segunda etapa do treino, Zonta esteve sempre andando entre os primeiros colocados mostrando que os problemas de câmbio estavam resolvidos, e conseguiu avançar ao Q3 na quinta colocação. Átila Abreu também brigou por uma vaga, mas, com o carro desalinhado por um toque de um concorrente, acabou em 11º lugar, a apenas 0s170 de se classificar para a etapa decisiva.

Na última parte, o equilíbrio intenso continuou entre os competidores, e o paranaense, apesar de ter feito um ótimo primeiro setor, ficou com o sexto melhor tempo, embora a apenas 0s191 do tempo da pole position.

A primeira corrida deste domingo será disputada a partir das 11h (de Brasília), enquanto a segunda prova será iniciada às 12h02. Nas duas provas, devido às mudanças na curva 1 com barreiras de pneus improvisadas, as largadas serão feitas em fila indiana.

As duas corridas deste domingo serão transmitidas ao vivo pelo canal por assinatura Sportv3.

O que eles disseram:

“Trabalhamos bastante para melhorar o carro, principalmente nas curvas de média velocidade, mas não conseguimos a aderência para brigar pelas três primeiras posições. Mantivemos o primeiro setor como o mais rápido no Q3 e isso é bom, porque mostra que trabalhamos bastante e conseguimos evoluir. A posição é boa, largar entre os seis e ir para o Q3 mostra que estamos entrosados. É uma corrida de 80 e poucas voltas somando as duas corridas, então o carro tem de ser durável e constante. É fácil ter acidente com a chicane móvel, se mexer muito vão dar safety car e vai agrupar tudo de novo.”

Ricardo Zonta, piloto do carro #10 na Shell V-Power

“Um fim de semana complicado. Começamos com falta de performance, mas fomos evoluindo o carro e hoje melhorou bastante. No Q1 fomos um pouquinho a mais no acerto quanto deveria, até pensando na temperatura de pista, pois não esquentou o que prevíamos. O carro não estava bala do jeito que gostaríamos, mas competitivo. Largar entre os seis seria a meta. Depois que deu a bandeira vermelha no Q1, já tinha um tempo que daria para entrar, mas virei um tempo parecido do que eu tinha. Depois da bandeirada, tirei o pé para economizar combustível, um outro competidor a troco de nada jogou o carro para cima de mim quando eu já estava virando. Isso acabou desalinhando o carro e comprometeu o meu Q2, mas ainda assim terminei em 11º.”

Átila Abreu, piloto do carro #51 na Shell V-Power

“A classificação não foi boa, não conseguimos nos encaixar durante o fim de semana, e temos muito a procurar para ver o que poderemos melhorar para amanhã. Vai ser difícil, mas vamos fazer o melhor para levar o máximo possível de pontos para casa.”

Gaetano di Mauro, piloto do carro #11 na Shell Helix Ultra

“Estávamos um pouco mais animados após o treino da manhã, tínhamos dado uma evoluída, mas mexemos no carro para a tarde e fomos por um caminho errado, com o freio bloqueando muito. Infelizmente vamos largar lá de trás, mas vamos fazer boas corridas.”

Galid Osman, piloto do carro #28 na Shell Helix Ultra

Grid de largada:

1º R.Maurício - 54s517
2º F.Fraga - 54s522
3º G.Casagrande - 54s573
4º M.Wilson - 54s624
5º T.Camilo - 54s689
6º R.Zonta - 54s624

Sobre a Raízen:

A Raízen, licenciada da marca Shell no Brasil, se destaca como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no Brasil, atuando em todas as etapas do processo: cultivo da cana, produção de açúcar, etanol e energia, comercialização, logística interna e de exportação, distribuição e varejo de combustíveis. A companhia conta com cerca de 30 mil funcionários, que trabalham todos os dias para gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do país, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir dos coprodutos da cana-de-açúcar. Com 26 unidades produtoras, a Raízen produz cerca de 2,0 bilhões de litros de etanol por ano, 4,2 milhões de toneladas de açúcar e tem capacidade para gerar cerca de 940 MW de energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar. A empresa também está presente em 66 bases de abastecimento em aeroportos, 67 terminais de distribuição de combustível e comercializa aproximadamente 25 bilhões de litros de combustíveis para os segmentos de transporte, indústria e varejo. Conta com uma rede formada por mais de 6.000 postos de serviço com a marca Shell, responsáveis pela comercialização de combustíveis e mais de 950 lojas de conveniência Shell Select. Além disso, a companhia mantém a Fundação Raízen, que busca estar próxima da comunidade, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania. Criada há mais de 14 anos, a Fundação Raízen possui seis núcleos no interior do estado de São Paulo e um em Goiás e já beneficiou mais de 13 mil alunos e mais de 4 milhões de pessoas com ações realizadas desde 2012.

Notícias

Página inicial